Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O voluntariado e a política

por Zilda Cardoso, em 28.02.09

 

Acredito que Laurinda Alves, candidata pelo Movimento Esperança Portugal ao Parlamento Europeu, pode alcançar o que nunca foi conseguido ao longo dos anos da nossa pertença à União Europeia. E desde antes quando, pertencendo ao continente europeu, não nos dávamos muito conta disso: a Laurinda pode conseguir que os portugueses se sintam finalmente e confortavelmente europeus.

Ela deu provas ao longo de muitos anos de jornalismo, de cidadania activa e de participação voluntária social, deu provas de que é a escolha ideal para ser a ponte necessária entre as pessoas e as instituições.

Acredito que vai estar “próxima e atenta” aos problemas das pessoas (o que não é exactamente o mesmo que estar atenta aos problemas dos países) e continuar a defender as suas causas e os seus projectos.

Representará bem as pessoas portuguesas nos centros de decisão, no Parlamento Europeu, porque conhece e sabe dizer com palavras simples quais as suas expectativas – o que as preocupa e pode ser ali resolvido.

Este é, na verdade, um contributo positivo.

Como a Laurinda afirma, “todos podemos contribuir para melhorar a realidade”e “só há  caminho para a Humanidade se todos tivermos caminho”.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:03


11 comentários

De Marcolino a 28.02.2009 às 08:40

Olá, bom dia!

A nossa Laurinda é ainda um Ser "Puro demais" para poder negociar e remegociar, as suas (nossas) causas, com aqueles pares de uma astúcia acima da média.

Contudo, terá sempre o meu apoio, para que se possa guindar por si mesma, acreditando, sem esmorecer, nas soluções que nos propõe.

Cumprimentos.

De Zilda Cardoso a 01.03.2009 às 09:59

A Laurinda é capaz de lidar com qualquer pessoa. Fiquei muito bem impressionada com a sua capacidade de comunicação muito bem mostrada na sessão de ontem, dia 28/2, no Porto.
A simplicidade não exclui a inteligência, ambas podem vencer a astúcia.
Acredito tb na JUSTEZA DAS PROPOSTAS, na procura do bem comum, na capacidade de trabalho, no espírito de sacrifício, e na esperança que traz o sorriso.

Teremos mais e melhor, se conseguirmos trabalhar mais e melhor nestas circunstâncias.

De Marcolino Duarte Osorio a 01.03.2009 às 11:29

Também lá estive, mas não me dei a conhecer porque estava com muita pressa, isto é, cheguei em cima da hora prevista mas saí, mal acabou a conferência, porque tinha de estar presente, num jantar, em casa de una amigos de infância, na Foz.

Adorei escutar a nossa querida Laurinda, mas vai ter mesmo muito que esgrimir, com os seus válidos argumentos, à frente de quem está muito mais rodado que esta Nobre Mulher.

Olhe, recordei-me agora mesmo deste exemplo Bíblico: Cristo bem se esforçou por nos dar melhores dias mas, outros valores, que não os dele, subjugaram-no até à Cruz!

Resto de um bom Domingo!

De Augusto Küttner de Magalhães a 28.02.2009 às 20:06

Humanamente e francamente acredito na Laurinda Alves. Mas em pequenos detalhes, muito pequenos tenho umas pequenas ideias diferentes!! Nacer e morrer!!!!!!!!!!!!!Evidentemente que se a Laurinda for eleita vai fazer um bom trabalho. Evidentemente que estarei sempre no blog da Laurinda- pessoal - e aqui neste da Zilda Cardoso, onde de muito, com franqueza e abertura vamos falar, um abraço forte às duas do Augusto.

De Zilda Cardoso a 01.03.2009 às 10:13

Muito obrigada, Augusto Magalhães.
É natural que não esteja de acordo com tudo... é natural.
Mas será do interesse de todos dizer com que não está de acordo, não é verdade? Quer partilhar connosco?

De Augusto Küttner de Magalhães a 01.03.2009 às 22:19

Com certeza! Desde que tenha o direito a pensar diferentemente, sem me levarem a “mal”. Ao vermos tantas crianças mal-tratadas, quantas vezes indesejadas, fruto de uma relação sexual de momento – tantas vezes, sem afecto, algo que me aflige em Pessoas, fazerem-no sem carinho, como se animais não pensantes fossemos - sou a favor da IVG. Nunca como um método anticoncepcional, mas como uma ultima solução para uma criança indeseejada, ---parecer por ai! Claro que sou a favor da Eucação sexual , para se fazer sexo, com carinho, com amor e também para se aprenderem a conhecer todos os metodos anticoncepcionais!!!a, Sou a favor da Eutanásia – bem pensada, bem legislada, bem assumida, sem frutos economicos, só humanos, só humanos, depois de verdadeiros Cuidados Paliativos, que ajudem a não sofrer quando se está mal, muito mal, mas quando já nem os cuidados Paliativos resolvem prolongar, Estados de vida vegetativos, assusta-.me, sei que apesar de tudo, todos temos medo da morte, porque não sabemos o que vem a seguir, mesmo sendo crentes que não é o m/ caso, mas penso ser humano, ser sensivel, ter muito respeito pelas Pessoas, como seres humanos, que somos, mas penso que há um limite, para tudo, até para o sofrimento, até quando se fica totalmente dependente, de tudo e de todos, sem saída possivel! Por vezes diz-se – dizem – que a eutanásia foi usada pelo Hitler no Holocausto, como sabemos não é verdade dado que todos os que foram assassinados naquela desgraça, não deram o seu consentimento....... Espero não me terem levado a mal......Um abraço grande do Augusto

De Romina Barreto a 28.02.2009 às 21:28

Totalmente de acordo querida Zilda. Estou sempre atenta ao blogue da Laurinda e acompanho sempre as últimas da política. Pode não acreditar mas hoje passei o dia quase todo a acompanhar o congresso do PS, gosto imenso de política e este ano então, é bem rico em eleições. Oxalá que a Laurinda vença! Abraço querida amiga Zilda.

Romina Barreto

De Zilda Cardoso a 01.03.2009 às 09:14

Bom dia, Romina
Ainda bem que acompanha as questões e os acontecimentos políticos. É sobretudo aos jovens que isso interessa, aos que não têm ainda opinião formada sobre o assunto. É a maneira de a formar: formar uma opinião Dem todas as maneiras. O estarem a par do que acontece é essencial, senão como poderão escolher? Como poderão saber o que e quem escolher?
A sessão da Laurinda foi um sucesso no Porto. Oxalá ela e o MEP possam mobilizar número suficiente de pessoas para alterar... para melhor, porque, como eles dizem, melhor é possível.
Querida amiga, um abraço.

De José Carlos Pereira a 01.03.2009 às 00:18

Vital Moreira ou paradigma do "socialismo" anti-social

Por favor, clicar em:
http://josecarlospereira.blogspot.com/

De Augusto Küttner de Magalhães a 01.03.2009 às 01:59

Aqui não há muito tempo falámos do mau génio do Vasco Pulido Valente e do Miguel Sousa Tavares. Hoje ao ler aa respectivas Crónicas no Público e no Expresso, pnsando nos menos bem – dispostos, achei uma vez mais interssante a forma como analisam algumas situações. O primeiro quanto ao Manuel Alegra e cheio de razão, aponta resumidamente que enquanto não se reformar da política, não vai sair do PS, nem criar um novo partido, nem ir para o BE, vai manter-se nesta fervura, até um dia....o MST aponta que as meninas nuas censuradas, dentro do”magalhaes” em Torres Vedras e a aprensão dos livros em Braga, talvez fosem necessários, para o indecoroso não ser visto, por que ainda não o sabe ver, e ponta a caricaura, a palhaçada que são e estão os nossos Carnaveis. Sempre à sua maneira, escrevem por vezes umas verdades, umas formas de nao sendo politicamente correctos, serem apelativos à leitura, outras vezes nem tanto...mas ultimamente andam bem. É verdade o MST aproveitou uma vez mais para dizer mal do Público. Aí discordo em absoluto, pesar de tudo o Público é ainda o melhor jornal diário de referência que temos, o mesmo acontecendo com o Expresso aos sabados!
A propósito de “magalhaes” um destes dias ao fim da tarde, fui-me encontar com a m/ mulher ao cabeleireiro, e enquanto esperava que ficasse pronta, num local “não elegante” estava um miúdo cuja mãe também tratava do penteado a “brincar “ com um “magalhaes”. Pedi-lhe para me mostrar como aquilo funcionava, nunca tinha visto um ao vivo. O miúdo mostrou-me que tinhaword, exce, power point!! E perguntei-lh se tinha internet – a mãedisse que não –e ele mostrou-me os dois e ele e eu no ecrán,estava satisfeito com o “magalhaes”, não sei se isto será assim tão útil, mas reparei que o miúdo estava feliz por o ter, por causa dele ser o alvo das atenções naquele momento, só isso valeu o dia!

De Cabecilha a 01.03.2009 às 19:17

FIGHT THE POWER :)

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D