Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



verdade - realidade

por Zilda Cardoso, em 18.12.12

Gosto de dizer o que penso e de pensar que o que digo é a verdade. E sendo a verdade valiosa, há interesse em dizer o que penso.

E como conheço a verdade?

Não conheço todas as verdades nem conheço a verdade absoluta. Conheço as que conheço e, sobre essas, eu posso falar. Cumpro assim a minha parte, falando, considerando que a minha verdade vai beneficiar alguém, talvez toda a gente, se bem que às vezes não pareça assim.

Mentir é complicado, requer grande inteligência e argúcia, além de possivelmente acarretar mais dúvidas e prejuízos do que dizer a verdade. Mesmo que se minta por amor, para não magoar, por afabilidade ou por um bom interesse de alguma ordem ou de ordem geral, acaba por causar maior dano, enquanto aparenta ser particularmente correcto. Não aprecio os processos da política e da diplomacia precisamente por isto.

Por outro lado, a verdade escondida e subitamente revelada pode ser muito perturbadora. Deve ou não ser revelada porque é verdade? Ou deve manter-se escondida? E não está um facto escondido sempre sujeito a ser revelado? A qualquer momento? E a tornar-se suspeito… porque foi oculto?

Não é o que leva à corrupção… que tem aumentado exponencialmente nas sociedades modernas e democráticas? A mentira piedosa ou interesseira para esconder a verdade, complexifica-se de maneira assombrosa e nunca se chega ao fim, ao momento de revelar a verdade devidamente investigada.

E, muitas vezes, é preciso coragem para dizer a verdade.

No entanto, admito que se se diz uma coisa que não é verdade numa qualquer convicção, mais tarde ou mais cedo, vai ser descoberta a verdade, o que deixará embaraço e suspeição quanto ao que realmente se passou. Suspeição para sempre. Ocultar, seja uma verdade ou uma mentira, é o maior malefício do que pode estar a ser feito por bem: a insegurança e a incerteza acabarão por fazer sofrer muito e muitos, por tempo excessivo.

Acredito que é preferível dizer o que estamos convencidos de que é a verdade próxima ou coincidente com a realidade (realidade "dentro dum sistema de valores") tanto quanto isso é possível: prejudica menos no ponto de vista do interesse geral e noutra qualquer perspectiva.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:35


9 comentários

De Vicente a 19.12.2012 às 10:29

La naissance est le lieu de l'inégalité. L'égalité prend sa revanche avec l'approche de la mort.

De Vicente a 20.12.2012 às 10:12

Quando se nasce rico ou pobre em todos os sentidos, desde logo se fica marcado pela diferença material, social, intelectual....

Ao aproximar-nos da velhice e da morte, tudo concorre para o dia em que somos TODOS cinza, pó e nada...

De Marcolino a 20.12.2012 às 00:21

Olá Zilda!
Mesmo que me digam a Verdade Presente, quiçá, a Verdade a curto prazo, minha experiência anterior nunca me poderá dar a verdadeira dimensão de uma Verdade Presente com as suas implicações futuras.
Abraço
Marcolino

De Zilda Cardoso a 20.12.2012 às 08:03

É certo, o conceito de verdade é muito complexo. Como poderemos chegar a entender? Há o tempo... e há outras coisas?
Quer o Marcolino voltar ao assunto e explicar o seu pensamento? Gostaria muito.

De Marcolino a 20.12.2012 às 17:15

Olá Zilda,
Cada um tem a sua noção da verdade, consoante a sua experiência no complexo mundo das verdades, isto é, umas continuarão escondidas e outras estão à nossa frente, e é nestas verdades, a céu aberto, que vamos escutando versões desencontradas, consoante as vozes dos arautos destas verdades que, acima de tudo e todos desejam que o que nos estão a transmitir seja aceite, pelos seus pares, como verdade.
Se formos escutar os politicos, cada um deles tem a sua verdade para captar votos, nunca coincidente com a realidade dos factos. Os politicos, com as suas mentiras cirúrgicas, atiram-nos uns contra os outros, para que, assim entretidos, eles possam reinar segundo o seu ideário.
Se escutarmos um médico que nos tem de comunicar algo de negativo sobre o nosso estado de saúde, aí ele utiliza a chamada mentira piedosa, o que nos deixa sempre na santa ilusão de que aquilo que temos e nos faz sentir muito mal é apenas um fenómeno psicossomático.
Abraço
Marcolino

De Vicente a 21.12.2012 às 17:28

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua.
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Cecília Meireles

De Zilda Cardoso a 21.12.2012 às 18:05

Poetisa ou poeta admirável!

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D